A (des)(re)construção do Brasil como um Paraíso de Mulatas
Publicações de Turismo

Sobre

 

Nova busca:   Campo:   Tipo:     



Tipo: periódico

Título: A (des)(re)construção do Brasil como um Paraíso de Mulatas

Autor(es): Mariana Selister Gomes                                                                                         

Periódico: Revista Eletrônica de Turismo Cultural             Volume: 8           Número:            Páginas:            Ano: 2010

Palavras-chave:
turismo      imaginário      mulatas      Brasil                                                                       

Resumo: O presente artigo analisa o imaginário social que existe em torno do Brasil como um paraíso de mulatas. O enfoque está nos discursos turísticos e como estes (des)(re)constroem esse imaginário. A análise é realizada a partir de uma inspiração teórico-metodológica em Michel Foucault (1986, 2004, 2008), através da qual torna-se necessário mapear os discursos que construíram esse imaginário, os discursos que tentam desconstruí-lo (os contra-discursos) e discursos atuais imersos nessas disputas discursivas, procurando perceber em que medida estão o desconstruindo ou o reconstruindo. Analisou-se o marketing turístico brasileiro desde a década de 1930 até o atual Plano Aquarela da EMBRATUR, bem como, os Shows de Mulatas de Oswaldo Sargentelli, das décadas de 1970-90, e os atuais shows de sua sobrinha Sandrinha Sargentelli. Percebeu-se que esse imaginário articula relações de poder e disputas em torno da identidade nacional, racial, de gênero e sexualidade.

Referência em formato ABNT:
GOMES, Mariana Selister. A (des)(re)construção do Brasil como um Paraíso de Mulatas. Revista Eletrônica de Turismo Cultural, São Paulo, v. 8, 2010.


Comunicar um erro nesta referência