Percepções e perfil socioeconômico dos visitantes e da comunidade local para o desenvolvimento do espeleoturismo em um atrativo natural de Minas Gerais, Brasil
Publicações de Turismo

Sobre

 

Nova busca:   Campo:   Tipo:     



Tipo: periódico

Título: Percepções e perfil socioeconômico dos visitantes e da comunidade local para o desenvolvimento do espeleoturismo em um atrativo natural de Minas Gerais, Brasil

Autor(es): Hugo Rodrigues Araujo      Arnaldo Freitas Oliveira-Júnior      Alexsander Araújo Azevedo                                                                             

Periódico: Revista Brasileira de Ecoturismo             Volume: 8           Número: 4           Páginas: 462-481           Ano: 2015

Palavras-chave:
Gruta do Salitre      Geoturismo      Geoconservação      Patrimônio espeleológico      Serra do Espinhaço.                                                                 

Resumo: O Brasil possui um patrimônio espeleológico de grande valor científico e cultural que atrai, anualmente, um número considerável de visitantes. Entretanto, apesar das cavidades naturais existentes no país serem consideradas bens da União, na maioria dos casos, a visitação acontece sem qualquer monitoramento causando sérios danos ao ambiente cavernícola, além de conflitos com os moradores locais. Essa seria a situação esperada para a Gruta do Salitre, situada na proximidade de Diamantina, Minas Gerais, se não fosse gerenciada há quatro anos por uma ONG em parceria com a comunidade local. Porém, embora a entidade esteja desenvolvendo o monitoramento da visitação e diversas ações de conservação na gruta, ela não dispõe de um fundo próprio que garanta em longo prazo a sustentabilidade gerencial deste atrativo natural. Portanto, visando contribuir para o alcance da sustentabilidade da gestão do uso público da gruta, este estudo buscou avaliar, do ponto de vista socioambiental, a importância da estruturação do turismo da Gruta do Salitre, com base no bem-estar proporcionado para seus usuários em geral. Para tanto, os visitantes da gruta e os moradores da comunidade Curralinho, situada a menos de 1 km do atrativo natural foram entrevistados no período de agosto a outubro de 2013, por meio de questionários semiestruturados com o intuito de identificar o perfil socioeconômico, as percepções em relação à cavidade natural e a disposição em pagar voluntariamente pela sua conservação. A análise dos resultados permitiu constatar diferenças no perfil socioeconômico e nas percepções dos grupos entrevistados. Enquanto a maioria dos visitantes da gruta possui ensino superior e recebe mensalmente acima de 3 salários mínimos, os moradores locais possuem apenas ensino básico e sobrevivem com até um salário mínimo por mês. Os visitantes em geral são provenientes de Minas Gerais, hospedam-se nas pousadas ou hotéis de Diamantina, e gastam acima de 100 reais por dia. Após o fim do apogeu da mineração na região os moradores de Curralinho passaram a enfrentar uma grave crise na oferta de trabalho na comunidade que permanece até os dias atuais. Contudo, os moradores estão mais dispostos a contribuir financeiramente para a conservação da gruta, sobretudo, porque acreditam que a cavidade pode trazer benefícios para comunidade através do turismo. Por outro lado, os visitantes entrevistados que negaram a possibilidade de contribuir anualmente para a conservação da gruta, consideram que essa responsabilidade é exclusiva do poder público. Os resultados obtidos neste estudo sinalizaram importantes informações para serem consideradas no planejamento da gestão do uso público e para o desenvolvimento efetivo do espeleoturismo local.

Referência em formato ABNT:
ARAUJO, Hugo Rodrigues; OLIVEIRA-JÚNIOR, Arnaldo Freitas; AZEVEDO, Alexsander Araújo. Percepções e perfil socioeconômico dos visitantes e da comunidade local para o desenvolvimento do espeleoturismo em um atrativo natural de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 8, n. 4, p. 462-481, 2015.


Comunicar um erro nesta referência