A interpretação da natureza e sua aplicação por agentes do ecoturismo no Mato Grosso
Publicações de Turismo

Sobre

 

Nova busca:   Campo:   Tipo:     



Tipo: periódico

Título: A interpretação da natureza e sua aplicação por agentes do ecoturismo no Mato Grosso

Autor(es): Vinícius do Couto Carvalho      Flora Ferreira Camargo      Marco Aurélio Leite Fontes                                                                             

Periódico: Revista Brasileira de Ecoturismo             Volume: 8           Número: 5           Páginas: 708-716           Ano: 2015

Palavras-chave:
Unidades de Conservação      Planejamento      Atividades Sensibilizadoras      Guias.                                                                       

Resumo: Em 1957 Freeman Tilden, em sua obra publicada e intitulada “Interpreting our Heritage” definiu interpretação como sendo Uma atividade educacional que objetiva revelar significados e relações através da utilização de objetos originais, de experiência de primeira mão, bem como de mídia ilustrativa, ao invés de simplesmente comunicar informações factuais. O propósito da mensagem interpretativa é inspirar e provocar os visitantes para que amplie seus horizontes. Estas são dicas, pistas chaves ou elementos de juízo, entre outros, que produzidas mediante o emprego de técnicas de comunicação efetivas e precisas, visam permitir mensagens impactantes e significativas. Para o produto turístico a interpretação é um componente essencial, sobretudo quando se apóia na cultura e em paisagens essenciais, ela possibilita aos visitantes conhecer e apreciar mais os lugares, podendo levá-los a prolongar sua permanência e estimular novas visitas. Desta forma, nosso trabalho visou avaliar o entendimento a respeito do conceito, princípios e práticas da interpretação da natureza por agentes envolvidos na cadeia do ecoturismo no estado do Mato Grosso. Para isso, formatou-se um questionário estruturado online (Google Docs), contendo nove questões, com quatro alternativas de resposta, onde formulou-se apontamentos coerentes e afirmações negativas pautadas nos princípios da interpretação da natureza. A amostragem deste trabalho envolveu 30 guias com registro no Cadastur como profissionais atuantes no segmento de ecoturismo no estado do Mato Grosso. Os resultados apontaram que a interpretação da natureza não é aplicada em sua totalidade pelos agentes da cadeia de ecoturismo, porque não há conhecimento e/ou entendimento do conceito em estudo, bem como sua fundamentação teórica e experiências de capacitação para o desenvolvimento nas atividades práticas. E quando aplicada não há clareza da fundamental importância de um programa interpretativo. O estudo apontou ainda a necessidade de expansão da aplicação metodológica a outros ambientes com prática do ecoturismo.

Referência em formato ABNT:
CARVALHO, Vinícius do Couto; CAMARGO, Flora Ferreira; FONTES, Marco Aurélio Leite. A interpretação da natureza e sua aplicação por agentes do ecoturismo no Mato Grosso. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 8, n. 5, p. 708-716, 2015.


Comunicar um erro nesta referência