Modelo de monitoramento das redes sociais para orientar a tomada de decisões das destination management organizations
Publicações de Turismo

Sobre

 

Nova busca:   Campo:   Tipo:     



Tipo: periódico

Título: Modelo de monitoramento das redes sociais para orientar a tomada de decisões das destination management organizations

Autor(es): Guilherme Mendes Thomaz      Alexandre Augusto Biz      Eduardo Michelotti Bettoni      Cecilia Souza Pavan                                                                       

Periódico: Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo             Volume: 9           Número: 2           Páginas: 196-220           Ano: 2015

Palavras-chave:
Monitoramento de redes sociais      Tomada de decisões      Destination management organization.                                                                             

Resumo: A ampla adoção das mídias sociais pelos usuários e organizações vem gerando um aumento exponencial de dados e conteúdos que oferecem oportunidades para serem tratados e transformados em informações e conhecimentos. No entanto, o tratamento destes dados se considera um desafio e exige o uso de recursos adequados. Considerando este cenário, apresenta-se nesta pesquisa um modelo de monitoramento das redes sociais como suporte a tomada de deci-sões pelas Destionation Management Organizations (DMO). O modelo proposto foi testado no período de pré e duran-te a Copa do Mundo de Futebol FIFA 2014, tendo como objeto os destinos de Curitiba (PR) e Foz do Iguaçu (PR) e uma estrutura de sete fases. Os resultados do período foram compostos por cerca de 50 mil mensagens, analisados e asso-ciados a uma ontologia de aplicação. Uma grande parte das relações de frequência entre atrativos turísticos e entre as cidades analisadas foram compatíveis com a realidade de sua popularidade no trade turístico.

Referência em formato ABNT:
THOMAZ, Guilherme Mendes et al. Modelo de monitoramento das redes sociais para orientar a tomada de decisões das destination management organizations. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 196-220, 2015.


Comunicar um erro nesta referência